Revelamos dezenove Verdades Sobre a Prisão De Ventre

17 Feb 2018 06:06
Tags

Back to list of posts

is?TPZSBdfvWc8ivjZqvjrVIjvySQPRhGkz-R97lImvKS8&height=207 Um em cada sete brasileiros tem dificuldade de encaminhar-se ao banheiro. São quase 30 milhões sofrendo com a chamada constipação intestinal, ou simplesmente prisão de ventre. As principais vítimas (75 por cento) são mulheres. Os números ajudam a assimilar por que o intestino preso é a queixa isolada mais freqüente nos consultórios do gastroenterologista. Apesar da popularidade do assunto, ainda há várias perguntas até entre os atormentados pelo desajuste intestinal há anos.Muitos relatam gastar fábulas de dinheiro em dietas, laxantes e consultas, e garantem que nada funciona. Efeito: os mitos acabam prejudicando o diagnóstico e o tratamento. As pessoas tomam laxante só pelo motivo de não podem evacuar todo dia. Paulo José Pereira de Campos Carvalho, coordenador do Núcleo de Fisiologia Gastrintestinal do Hospital Albert Einsten (SP) e integrante do Control (Centro de Estudos das Disfunções Urinárias e de Evacuação do Hospital São Luiz, SP). O gastroenterologista Flávio Antonio Quilici, professor da Escola de Ciências Mé dicas da Pontifícia Escola Ca - tó lica de Campinas (PUCC), concorda e acrescenta.Também, há o uso indiscriminado de medicamentos. Maria do Carmo Friche Passos, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pra desmitificar o questão, Viva Saúde consultou alguns dos principais especialistas no distúrbio. Confi- ra, a escoltar, dezenove revelações sobre o assunto esse incômodo que causa dores, inchaço na barriga, gases e até mau humor. Não é só pelo motivo de você não consegue evacuar diariamente que sofre de prisão de ventre.A constipação intestinal é caracterizada por uma diminuição da freqüê n - cia de evacuações acompanhada por fezes ressecadas e endurecidas. Contudo só tem a doença quem vai ao banheiro menos de três vezes por semana. Uma outra legal referência para identificar se há ou não a constipação é o tipo de fezes, que geralmente precisam ser pastosas, não-fragmentadas e umedecidas. Se elas apresentarem este semblante, mesmo que a evacuação ocorra de três em 3 dias, a pessoa não precisa se preocupar. Neste instante os que vão ao banheiro todos os dias e fazem o chamado "cocô de cabrito", teoricamente têm o intestino aprisionado. O intervalo entre as idas ao banheiro varia entre os sexos.Nos homens, esse tempo é de 30 horas em média e nas mulheres, de 40 a sessenta horas. No entanto isso varia conforme o tamanho do intestino, a sua força de contração e a dieta alimentar de cada um. O intervalo das mulheres costuma ser maior, já que a potência de contração intestinal delas é menor. O 'intestino aprisionado' é um mal que atinge mais as mulheres. Deixar а urina em casa 10 programas em SP perfeitos para quem gosta de jazz Esfregar no rosto para retirar as espinhas (ai!) Nuno e as Coisas Incríveis - Ilustrador(a): Andre Neves - Editora: Jujuba Editora Remova aquela maquiagem que acabou caindo sem ambicionar na roupa com um pouquinho de vaselina Por que devo apadrinhar um cão Você estuda/estudou música Como expor o cão ao gatinho? Especialista oferece dicasSim. Elas têm digestão e trânsito intestinal naturalmente mais lentos, por questões hormonais. No entanto o principal fundamento pra diferença é cultural. Como as mulheres são educadas desde cedo a não evacuar e nem sequer soltar gases em locais "inapropriados", diversas desenvolvem a chamada síndrome da obstrução de saída. Se a pessoa deixa de evacuar no momento em que o corpo humano pede, a vontade passa e as fezes ficam mais tempo do que deveriam no intestino grosso.O bolo fecal perde água, resseca, endurece e aí fica dificultoso de ser eliminado. Com o tempo, o vício de contrair-se, mesmo antes de ter a vontade de dirigir-se ao banheiro, inibe o reflexo espontâneo de abertura do ânus e esta ação involuntária desaparece, resultando a evacuação cada vez mais complicado.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License