Pesquisas Tentam Reconhecer O Que Diferencia Os Cachorros Dos Lobos

17 Feb 2018 00:52
Tags

Back to list of posts

is?S3w1tAO6tDu51CQVkfUraw8jR9wmhFHTumGt4NWczAQ&height=195 Com dois meses de idade, eles têm 60 cm do nariz à cauda e devem pesar sete ou oito quilos. Eles rosnam disputando a posse de um pedaço de pele de veado. Lambem o rosto das pessoas como se fossem amigos queridos ou novos brinquedos. São como cachorrinhos, entretanto não muito.Mesmo dessa forma, os humanos que os criaram necessitam tomar precauções. Se uma pessoa que os alimentou e que cuidou deles praticamente desde o nascimento estiver ferida ou adoentada, ela não vai entrar na área cercada, dado que deve impossibilitar uma reação predatória. Ninguém sairá correndo para fazer um desses lobos persegui-lo por diversão. Ninguém vai fingir correr atrás de um lobo. Todo cuidador experiente fica alerta. Já que se há uma coisa com a qual todos os especialistas em lobos e cães com quem conversei ao longo dos anos concordam, é que não importa a maneira em que montou um lobo, você não podes transformá-lo em cachorro.Independentemente da proximidade dessas duas espécies -e alguns cientistas as classificam como a mesma- existem diferenças. Fisicamente, a mandíbula do lobo é mais poderosa. Eles se reproduzem apenas uma vez por ano, não duas, como os cães. E, segundo seus cuidadores, em termos comportamentais, seus instintos predatórios são facilmente atiçados, se comparados com os dos cães.Trinta e seis Um Conto de Páscoa 4 de abril de 2011Lita comentou: 11/09/doze ás 01:072 に (ni) e へ (e)dezesseis de agosto de 2017 às dez:57Jurista comentouvinte e um de setembro de 2017 às 10:09São mais independentes e possessivos em relação à comida ou outros itens. Muitas pesquisas sugerem que tomam mais cuidado com os filhotes. E nunca chegam perto do grau da cordialidade "eu-adoro-os-humanos" de um Labrador. Não importa o quanto um treinador ou um fabricante de ração promovam o lobo interior em nossos cães, eles não são a mesma coisa.O consenso científico é que os cães evoluíram a partir de algum tipo de lobo extinto há quinze mil anos ou mais. Alguns lobos foram gradualmente perdendo o pânico dos humanos, conseguindo se aproximar e comer mais, além de ter mais filhotes que carregaram o DNA que, provavelmente, deixou os lobos menos temerosos. Isto se repetiu de criação em formação, até que evoluíram para ser, em termos científicos, mais amigáveis.Estes foram os primeiros cães. As pessoas precisam ir vinte e quatro horas por dia, 7 dias por semana, durante semanas a fio com filhotes de lobo para que estes tenham certeza de que os seres humanos são toleráveis. Filhotes de cachorro vão se apegar mais rápido a cada pessoa que esteja próxima. Mesmo cachorros da via que tiveram um contato humano na hora certa podem ser amigáveis. Apesar de todas as semelhanças, há alguma coisa profundamente desigual nos genes do cão, ou em como e quando estes genes se tornam ativos, e os cientistas estão tentando precisar exatamente o quê.Outras pesquisas novas sugerem que a afabilidade do cão poderá ser o consequência de algo igual à síndrome de Williams, uma confusão genética em seres humanos que os torna hipersociáveis, além de proporcionar algumas características. Pessoas com este transtorno parecem ser muito amigáveis com todos, sem os limites convencionais. Outra ideia sendo estudada é a de que um atraso no desenvolvimento, durante um momento crítico de socialização no início da vida de um cão, podes fazer a diferença.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License